Carlos Seiça Cardoso conclui doutoramento com tese dedicada a modelo de consulta para doentes com necessidades paliativas

O colega Carlos Seiça Cardoso (especialista em MGF na USF Condeixa e investigador no grupo Palliative, End of Life and Bereavement Care no Coimbra Institute for Clinical and Biomedical Research – iCBR) concluiu com sucesso a sua prova de doutoramento hoje (29 de novembro) na Sala do Conselho Científico da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), com a tese intitulada «Development and evaluation of a consultation model for patients with palliative needs in primary care». O júri da prova foi presidido por Armando de Carvalho (FMUC) e contou como vogais Bárbara Antunes (Universidade de Cambridge) por via remota, Luís Alves (Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar), Bárbara Gomes da Silva (FMUC) e Inês Rosendo (FMUC). A orientadora da tese foi Bárbara Gomes e o co-orientador Filipe Prazeres.

O objetivo do trabalho que esteve na base deste doutoramento foi o de desenvolver e avaliar o impacto de uma intervenção complexa, envolvendo formação de médicos de família e um novo modelo de consulta em cuidados primários, na carga de sintomas e utilização de recursos de saúde de pessoas com necessidades paliativas em cuidados primários. Após a aplicação da intervenção, o autor da tese conseguiu demonstrar uma redução significativa da carga de sintomas físicos e emocionais das pessoas com necessidades paliativas a que se dirigiu a intervenção, mostrando o caminho necessário e promissor dos cuidados paliativos primários.

Para Carlos Seiça Cardoso, a eleição dos cuidados paliativos primários enquanto pano de fundo para este trajeto é absolutamente natural: “a prática clínica como especialista em MGF tornou inevitável que o tema me chegasse. O meu percurso e diferenciação académica tornaram uma inevitabilidade desenvolver caminho em cuidados paliativos. Depois, acredito vivamente que somos (MGF) um lugar e contexto privilegiado para investigação e que só ela pode garantir que baseamos em evidência o que fazemos diariamente com as pessoas que acompanhamos em consulta”.

Leia Também

O Departamento de Investigação da APMGF promove mais uma reunião aberta no dia 21 de fevereiro!

O panorama internacional da MGF e a 25ª Conferência Mundial da WONCA exigem a sua atenção em Albufeira

O júri está preparado… para ouvir pitches criativos sobre investigação em CSP e atribuir 3 mil euros de apoio aos melhores projetos!

Recentes