SPCCTV 4DVisions 21 premeia trabalhos oriundos da MGF

A Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardíaca Torácica e Vascular (SPCCTV) vai organizar, em parceria com a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), a 4ª edição do SPCCTV 4DVisions em Albufeira, no Centro de Congressos do Hotel Grande Real Santa Eulália, de 26 a 28 de novembro de 2021. O lema do congresso é “Together for the patients”. Pode consultar toda a informação relevante e inscrever-se no site oficial do congresso. Realce também para o facto de ter sido criado o Prémio «Doença Venosa Crónica – Melhor Comunicação de Medicina Geral e Familiar», dirigido especificamente aos trabalhos apresentados pelos colegas da MGF e o Prémio de Investigação SPCCTV Angelini, o qual visa distinguir e reconhecer o mérito de um projeto científico no âmbito da doença vascular. Destina-se a médicos internos de Angiologia e Cirurgia Vascular e/ou de Medicina Geral e Familiar, portugueses ou estrangeiros. Pode consultar os regulamento destes prémios aqui.

A organização do evento pretende contribuir para uma resposta mais eficaz às adversidades que o serviço nacional de saúde atravessa, estabelecendo pontes entre as especialidades hospitalares e aqueles que contactam mais precocemente com os doentes. Estas pontes permitirão encurtar distâncias e acelerar a recuperação de um sistema de saúde fortemente abalado pela pandemia que atravessamos. Serão cobertos tópicos que vão da referenciação de doentes até às técnicas cirúrgicas mais avançadas, tendo sempre como pano de fundo a discussão em torno da tomada de decisão que melhor serve o doente. O programa é diversificado, baseado num modelo inovador, que privilegia a participação dinâmica, a discussão e a troca de experiências.

Como tem sido habitual, a academia SPCCTV vai levar a cabo a organização de vários workshops e cursos pré-congresso, a decorrer no dia 26 de novembro. Este ano, pela primeira vez, realizar-se-á um workshop com casos ao vivo, estabelecendo um novo marco na história recente deste congresso.

 

Leia Também

Empenho dos MF e das equipas de saúde familiar nos cuidados paliativos faz toda a diferença

Finda a pandemia é essencial não deixar ninguém para trás

É urgente ampliar a formação em CP ao nível dos profissionais que trabalham nos ACeS e envolver as estruturas do Internato Médico

Outros Eventos

Menu